segunda-feira, 29 de março de 2010

Lei de Gerson



Uma propaganda, de 1976, para os cigarros Vila Rica, na qual o meia armador Gérson da Seleção Brasileira de Futebol era o protagonista dizia que esta marca de cigarro era vantajosa por ser melhor e mais barata que as outras, e Gérson dizia no final:
"Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também."
Mais tarde, o jogador anunciou o arrependimento de ter associado sua imagem ao reclame, visto que qualquer comportamento pouco ético foi sendo aliado ao seu nome nas expressões Síndrome de Gérson ou Lei de Gérson.
Associa-se a valorização e a mitificação desta "lei" ao conceito de malandragem.
Na obra "Carnavais, Malandros e Heróis", o sociólogo Roberto Da Matta, tentou justificar a malandragem a descrevendo como uma ferramenta de justiça individual. Perante a força das instituições necessariamente opressoras, o indivíduo "malandro" sobrevive manipulando pessoas, enganando autoridades e driblando e se locupletando das leis, e dessa forma a garantir seu sustento.

Questões:
- O CDC facilita a Lei de Gerson?
- Um Juiz sabe distinguir, quando um consumidor é realmente lesado, e quando é "Gersista" ?
- Ou os juizes identificam a malandragem mas se omitem, patrocinando-a, porque isso convém ao sistema judiciário ?

MENTALIDADE DO GERSON
Meu nome é Gerson. Vou te processar por danos morais devido a esta exposição do meu nome.

As empresas tem dinheiro. Sempre que possivel, devemos processar.

A minha moral é muito sensivel e passivel de indenizações. É um favor quando me ofendem ou me prejudicam. Podem me ajudar a encher minha conta bancária.

Antigamente, só ganhávamos indenização por acidentes, danos, ou demissão sem justa causa. Hoje com nosso amigo CDC, posso fazer uma compra barata e ainda receber uma boa indenização.

Logo que entro em uma loja ou empresa, já penso na forma que vão me prejudicar para que eu processe. Brabo é quando as empresa não erram e não dão motivos para processar.

Quando fico sabendo que uma empresa que lesa seus clientes, faço questão de contratar seus serviços, para entrar na lista dos prejudicados e receber a merecida indenização. Tenho um amigo advogado que sempre pegar as minhas causas.

Meus pedidos sempre são deferidos. Sou o consumidor. Sou a parte mais fraca. A justiça me patrocina.

Um comentário:

Angeline disse...

Ótima postagem!